PRÉVIA (n.t.) 13º

A música de novo e de novo! | De la musique encore e toujours !
Paul Valéry e Stéphane Mallarmé

O texto: Publicado em 1946, pela Éditions du Tambourinaire, de Paris, com tiragem de 2000 exemplares, o volume intitulado De la musique encore e toujours !, em alusão a um verso de Paul Verlaine, tirou do ineditismo textos de Paul Claudel, Jean Cocteau, Paul Éluard e Stéphane Mallarmé, além de ter sido prefaciado por Paul Valéry. Nesta breve seleção, reproduzimos o prefácio Conquête de l’ubiquité, de Valéry, datado originalmente de 1928, e Reynaldo Hahn, de Mallarmé, que estampa a data de 1895.
Texto traduzido: Claudel, Paul; Cocteau, Jean; Eluard, Paul; Mallarme, Stéphane. De la musique encore et toujours ! Préface de Paul Valéry. Paris: Éditions du Tambourinaire, 1946.

Os autores: Paul Valéry (1871-1945), escritor e poeta francês da escola simbolista, dedicou parte de sua obra à arte musical ou à musicalidade da poesia, cujos escritos abrangiam também temas como a matemática e a filosofia. Stéphane Mallarmé (1842-1898), poeta francês, exerceu grande influência entre os simbolistas franceses e artistas da escola impressionista. Sua poesia e prosa se caracterizam pela musicalidade, nutridas pela arte musical e pela experimentação gramatical.

Os tradutores: Carolina Cerqueira Lima Dittrich é bacharel em Letras e Literatura Francesa, mestre e doutora em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Para a (n.t.) traduziu Michel Foucault.
Tiago Hermano Breunig é bacharel e licenciado em Letras, mestre e doutor em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente, é professor colaborador do Departamento de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Ponta Grossa.



☞ MALLARMÉ, Stéphane; VALÉRY, Paul. A música de novo e de novo! | De la musique
encore e toujours !
Trad. Carolina Dittrich e Tiago Hermano Breunig.
(n.t.), n. 13, v. 2, dez. 2016, pp. 335-345.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141