PRÉVIA (n.t.) 14º

Junto ao fogo | Tataypýpe
Susy Delgado

O texto: Uma das imagens mais recorrentes na poesia de Susy Delgado, símbolo de toda a cultura paraguaia de expressão guarani, é o tataypy, lugar na habitação camponesa onde se acende e se mantém o fogo aceso. A poeta, com o propósito de manter viva a chama dessa tradição, dedica-lhe todo um livro, o Tataypýpe, com o qual consegue reviver/reacender a própria língua materna, despertando-a e levantando-a de seu suposto apagamento. Esta seleção apresenta 6 composições do referido livro, cujos temas giram “junto ao fogo”.
Texto traduzido: Delgado, Susy. Tataypýpe. Asunción: Arandurã, 1994.

A autora: Escritora e poeta bilíngue, a obra da paraguaia Susy Delgado (1949-) representa, mediante uma linguagem atual, a mais sucedida síntese da “defesa da língua” guarani, o avañe’e, fortemente arraigada à cultura camponesa tradicional de seu país. Seus livros Tesarái mboyve, Tataypýpe, Ayvy membyre e Ñe’? jovái são o resultado desse labor que opera com maestria, em um mesmo plano, língua e poesia. Em 2017, recebeu o Prêmio Nacional de Literatura do Paraguai.

Os tradutores: Gleiton Lentz, editor da (n.t.), é doutor em Literatura, tradutor e revisor, e Miguel Sulis, coeditor da revista, é doutor em Literatura, tradutor e professor de idiomas.


☞ DELGADO, Susy. Junto ao fogo|Tataypýpe.
Trad. Miguel Sulis e Gleiton Lentz. (n.t.), n. 14, v. 1, mar. 2017, pp. 09-21.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141