PRÉVIA (n.t.) 8º

Vênus em Peles | Venus im Pelz
Leopold von Sacher-Masoch

O texto: A novela autobiográfica Vênus em Peles pode ser considerada a fundação sobre a qual se erigiu o constructo de masoquismo. Masoch escreve, com riqueza de detalhes, um diário de seu conturbado relacionamento com a baronesa Fanny Pistor, que inclui contratos de submissão, látegos, peles e crueldade, culminando em uma fatídica viagem à Itália.
Edições de referência: Sacher-Masoch, L. Das Vermächtnis Kains. Stuttgart: Cotta'schen Buchhandlung, 1870, e Vênus em Peles. Coleção Atemporais, nº 1. Trad. de Miguel Sulis. São Paulo: Rafael Copetti Editor, 2014.

O autor: Leopold von Sacher-Masoch (1836 - 895) nasceu na atual Lviv, Ucrânia, tendo começado a estudar alemão aos 12 anos. Jor-nalista e folclorista, interessava-se em descrever personagens pito-rescos das várias etnias do reino da Galícia e Lodomeria. Idealizou O legado de Caim, uma série de contos e novelas que nunca chegou a ser completada. Dos volumes publicados, Vênus em Peles (1869) é a novela mais conhecida.

O tradutor: Miguel Sulis é bacharel em letras (alemão e literaturas de língua alemã), mestre e doutor em literatura pela UFSC. É tradutor, professor de grego e dedica-se aos estudos da tradução. Para a (n.t.) já traduziu, do grego, Epigramas, de Rufinos, Poemas Inacabados, de Kaváfis, Ismene, de Giánnis Ritsos, e do persa, outro nascimento, de Forugh Farrokhzad.



☞ SACHER-MASOCH, Leopold von. Vênus em Peles | Venus im Pelz.
Trad. Miguel Sulis. (n.t.), n. 8, v. 1, mar. 2014, pp. 313-329.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141