PRÉVIA (n.t.) 3º

A ninfa | La ninfa
Rubén Darío

O texto: O conto selecionado “La ninfa” pertence ao livro Azul..., de Rubén Darío, considerado o marco do modernismo hispano-americano, e em cujos contos se percebe as vertentes da nova estética. O conto “La ninfa” é um conto erótico, rico em elementos míticos e referentes artísticos tanto clássicos quanto recentes, além de contemporâneos a Darío. O clássico e o moderno se mesclam neste conto em uma atmosfera sensual e erótica, em que os personagens, todos artistas, participam desse encontro, tal como num “banquete” grego, em que comem, bebem, conversam, riem, se divertem e se deixam seduzir por sua Lesbia parisiense. A descrição do ambiente requintado, luxuoso e intimista do conto, nos apresenta o impressionismo de forma mais latente na obra dariana.
Texto traduzido: Darío, Rubén. Azul... Costa Rica: Educa, 1979.

O autor: Rubén Darío (1867-1916) é o poeta mais expressivo e representativo do modernismo hispano-americano. Nicaraguense, o poeta teve contato com o “novo” e o “velho” mundo, e tem na poesia francesa uma de suas grandes inspirações, principalmente o romantismo de Victor Hugo e a poesia simbolista de Verlaine. O gosto pelo exótico marcou suas obras de juventude. Azul… (1888) é uma obra de referência desse período, em que erotismo, simbolismo e impressionismo se reúnem. Mas foi com a publicação de Cantos de vida y esperanza (1905), que nos apresenta um Darío mais maduro, que consolidou sua poesia e seu prestígio na Europa.

A tradutora: Michelle Vasconcelos Oliveira do Nascimento é Mestre e Doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atualmente conclui graduação em Língua Espanhola na Universidade Federal de Rio Grande, onde reside desde 2007 e realiza pesquisas em literatura portuguesa e hispano-americana do início do século XX.



☞ DARÍO, Rubén. A ninfa | La ninfa. Trad. Michelle Vasconcelos
O. do Nascimento. (n.t.), n. 3, v. 2, set. 2011, pp. 218-227.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141