PRÉVIA (n.t.) 4º

Três poemas acerca da morte | Tres poemas acerca de la muerte
Miguel de Unamuno

O texto: No poema “Elegia sobre a morte de um cão”, o eu-lírico de Unamuno parte do lamento pela morte de seu cão para se perguntar sobre a existência de outro mundo após a morte, onde sua alma poderia reencontrar-se um dia com a alma do animal morto. No soneto “Morte”, Unamuno remete a William Shakespeare, empregando o solilóquio de Hamlet para fazer, mais uma vez, uma indagação sobre a vida seguinte. Ambos os poemas foram publicados no livro Poesías, de 1907. Em seu último soneto, escrito em dezembro de 1936, três dias antes de seu próprio falecimento, novamente Unamuno relaciona vida, morte e sonho, e deixa ao término de sua obra poética uma grande interrogação sobre o sentido da vida em face da mortalidade.
Texto traduzido: Unamuno, Miguel de. Antología Poética. Madrid: Alianza Editorial, 2007.

O autor: Miguel de Unamuno (1864-1936), nascido em Bilbau, País Basco (Espanha), foi um importante romancista, poeta, teatrólogo, crítico literário e filósofo, sendo considerado como o principal representante do existencialismo espanhol. Mais de uma vez foi nomeado Reitor da Universidade de Salamanca e destituído por razões políticas, a última das quais por Francisco Franco, fato que ocorreu nos últimos meses de vida do escritor. A obra de Unamuno é marcada pelo desejo de eternidade e pela angústia frente à transitoriedade da existência humana.

O tradutor: Yuri Ikeda Fonseca é graduado em Direito pela Universidade Federal do Pará – UFPa.



☞ UNAMUNO, Miguel de. Três poemas acerca da morte | Tres poemas acerca
de la muerte
. Trad. Yuri Ikeda Fonseca. (n.t.), n. 4, v. 1, mar. 2012, pp. 78-91.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141