PRÉVIA (n.t.) 6º

Por enquanto | Por el momento
Juan Liscano

O texto: A poesia de Juan Liscano é pouco conhecida, estudada e tradu-zida no Brasil. A seleção de poemas aqui apresentada mostra um pouco do expresso amor do poeta pela condição humana. Amor observador e inquietante, consciente das limitações da linguagem, das relações entre o si mesmo e o outro e, especialmente, da conturbada relação do homem com o tempo e a memória. O poema “Por el momento”, que dá título a esta seleção, está presente na obra El origen sigue siendo (1990), “El huerto” em Domicilios (1986) e “El doble” e “Olvidar la memoria” integram a obra Vencimientos (1986).
Texto traduzido: Liscano, J. Obra Poética Completa. Caracas: Fundación para la cultura urbana, 2007.

O autor: Juan Liscano Velutini nasceu em Caracas (1915-2001). Dono de uma poesia vigorosa e combatente, é um dos maiores intelectuais da Venezuela e um dos máximos representantes da poesia latino-americana moderna. Além de poeta, foi também jornalista, escrevendo para publicações nacionais e estrangeiras, como El Universal e Zona Franca. Também escreveu importantes ensaios críticos como “Mitos de la sexualidade en Oriente y Occidente” (1991) e “La tentación del caos” (1993). O homem americano, os aspectos erótico-cósmico e o apocalíptico-ecológico são alguns dos temas abordados em sua poesia. Com uma obra que se estendeu por cerca de 60 anos, publicou diversos livros: Ocho Poemas (1939), Tierra Muerta de Sed (1954), Edad Obscura (1969), Fundaciones (1979), Domicilios (1986), Vencimientos (1986), En Aries (1996) e Vaivén (1999).

A tradutora: Débora Soares de Araújo é graduada em Letras pela Universidade Federal do Paraná e mestre em Estudos Literários pela mesma instituição. É professora de Língua Portuguesa e suas Literaturas e atualmente pesquisa a obra de escritores sul-americanos do século XX.



☞ LISCANO, Juan. Por enquanto | Por el momento.
Trad. Débora Soares de Araújo. (n.t.), n. 6, v. 1, mar. 2013, pp. 24-36.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141