PRÉVIA (n.t.) 5º

Espiga de milho | Espiga de maíz | Miauaxochitl
Juan Hernández Ramírez

O texto: Os poemas de Juan Hernández são uma continuação moderna da tradição poética de sua herança asteca. Em muitas de suas composições, o poeta utiliza o mote de in xochitl in cuicatl (a flor e o canto), em que a flor e a natureza representam não só a vida da raça humana mas também seu espírito e sua relação com as forças divinas que a circundam. Portanto, estes poemas de caráter místico, escritos originalmente em náuatle, a língua de seus antepassados astecas, ao lado da tradução em espanhol, representam a continuação de uma voz que fora outrora conquistada, mas que surgira de novo como algo vivo que se recusa a morrer.
Textos traduzidos: As séries “Espiga de milho” e “Flor de morto”: Hernández Ramírez, Juan. Chikome xochitl/Siete flor. México D.F.: Consejo Nacional para la Cultura y las Artes, 2007. Demais poemas: Tlatlatok Tetl/Piedra Incendiada. México D.F.: Escritores en Lenguas Indígenas, AC, 2010.

O autor: Juan Hernández Ramirez nasceu em maio de 1951, em Colatlán, Ixhuatlán de Madero, no estado mexicano de Veracruz. É professor e terminou seus estudos universitários em Língua y Literatura na Universidad Autónoma de Tlaxcala (México). Já publicou Ahuatl ihuan sitlalimej/Encinos y estrellas, Chikome xochitl/Siete flor, Totomej intlajtol/La lengua de los pájaros e Tlatlatok Tetl/Piedra encendida. Em 2006 recebeu o prêmio Nezahuacóyotl, concedido aos escritores indígenas mexicanos, do Consejo Nacional para La Cultura y las Artes, e em 2008 foi contemplado com o prêmio Continental “Canto de América de Literatura em Lenguas Indígenas”, pelo livro Tlatlatok Tetl/Piedra encendida, concedido pela Asociación de Escritores en lenguas Indíegenas, A.C. e El Fondo nacional para La Cultura y las Artes.

O tradutor: Scott Ritter Hadley (EUA) estudou espanhol na Northern Arizona University, onde começou a estudar tradução e português. Depois fez pós-graduação em Letras Hispânicas na Arizona State University, com especialização em literatura medieval e mexicana contemporânea. Desde 1987 reside em Puebla, México onde leciona inglês, latim, literatura inglesa e espanhola, na Benemérita Universidad Autónoma de Puebla. Entre seus interesses mais recentes está a literatura indígena mexicana. Para a (n.t.) já traduziu O medo, de Víctor Cata; Cantam os totonacas, de Manuel Espinoza Sainos; e Porque sou pagã, de Zitkala-Ša.



☞ RAMÍREZ, Juan Hernández. Espiga de milho | Espiga de maíz | Miauaxochitl.
Trad. Scott Ritter Hadley. (n.t.), n. 5, v. 2, set. 2012, pp. 53-120.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141