PRÉVIA (n.t.) 5º

Sondas | Sondas
Hector Germán Oesterheld

O texto: Os breves textos de “Sondas” são os únicos publicados diretamente por Oesterheld em livro e, de alguma maneira, significam o seu “reconhecimento” como autor literário. Foram publicados em 1968, na antologia Los escritores argentinos en la Luna (Ediciones de la Flor) junto com textos de autores como Manuel Mujica Láinez e Eduardo Ladislao Holmberg. Já “Uma morte” e “A árvore da boa morte”, relatos de clara inspiração bradburiana, apareceram na revista Géminis, em 1965.
Texto traduzido: Oesterheld, Héctor Germán. El eternauta y otros cuentos de ciencia ficción. Buenos Aires: Colihue, 1995.

O autor: Hector Germán Oesterheld é um dos roteiristas de quadrinhos mais reconhecidos da história da Argentina. Também foi um prolífico autor de narrativas de aventuras e de ficção científica. Criador de personagens como o Sargento Kirk, Bull Rockett, Ernie Pike, Mort Cinder ou Sherlock Time, Oesterheld se consagraria com El eternauta (com desenhos de Solano López) – romance gráfico de ficção científica, que alcançou enorme celebridade desde sua publicação por entregas a partir de 1957, e é, até hoje, um dos mais reeditados na Argentina. Em 1977 – nos primórdios da ditadura militar e após a finalização do roteiro para El eternauta II – Oesterheld foi sequestrado e desapareceu sem que se conheça seu paradeiro até hoje.

O tradutor: Bairon Oswaldo Vélez Escallón (Bogotá, Colômbia) é doutorando em Teoria Literária do Programa de Pós-Graduação em Literatura da UFSC. Para a (n.t.) já traduziu Metamorfose, de Juan José Arreola.



☞ OESTERHELD, Hector Germán. Sondas | Sondas.
Trad. Bairon Vélez Escallón. (n.t.), n. 5, v. 2, set. 2012, pp. 304-324.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141