PRÉVIA (n.t.) 7º

Solstício de verão | Θερινό ηλιοστάσι
Giórgos Seféris

O texto: Três poemas ocultos (Τρία Κρυφά Ποιήματα) é a última obra poética publicada em vida por Seféris. Redigida em versos livres e editada em 1966 (cinco anos antes da morte do autor), é composta por três partes: “Sobre um raio de inverno” (Πάνω σε μια χειμωνιάτικη αχτίνα), “Em cena” (Επί σκηνής) e “Solstício de verão” (Θερινό ηλιοστάσι) – esta última aqui traduzida. Embora possam ser lidos de maneira independente, esses três poemas relacionam-se, constituindo um todo narrativo, por assim dizer. Caracterizam-se pelo recorrente uso de imagens míticas e pelo tom simbólico e, por vezes, pessimista da dicção poética de Seféris. Aqui se tem uma síntese magistral de sua poesia: o drama existencial em sua essência trágica, expresso com imagens atemporais e universais, e, não obstante, arraigadas na tradição grega.
Texto traduzido: Σεφερης, Γ. Ποιήματα. Αθήνα: Ίκαρος, 1998 (1974).

O autor: Giórgos Seféris (1900-1971) nasceu na ainda predomi-nantemente grega Esmirna (hoje İzmir, Turquia). Sua família mudou-se para a Grécia em 1914, antes da catástrofe de 1922, que marcou o fim do helenismo na Anatólia. Estudou direito e seguiu carreira di-plomática. Sua obra é caracterizada por uma espécie de contemplação amargurada da ruína e por um constante sentimento de exílio (sentimento que marcou sua vida). Muitos o consideram um poeta difícil, mas, apesar disso, é notável a simplicidade formal de seus versos: é, talvez, um poeta impermeável ao discurso crítico. Influenciado pelo simbolismo francês, cultivou sua expressão nas entranhas do vernáculo neogrego, explorando, como poucos, as possibilidades do demótico. Ganhou o prêmio Nobel de literatura (1963).

O tradutor: Théo de Borba Moosburger é tradutor e professor de grego (antigo e moderno) e islandês. Formou-se em Letras (grego clássico) pela UFPR e concluiu o mestrado em Estudos da Tradução pela UFSC, onde atualmente cursa doutorado. Tem traduções publicadas do grego antigo, medieval e moderno, e do islandês. Para a (n.t.) já traduziu Elegias e Sátiras, de Kóstas Karyotákis.



☞ SEFÉRIS, Giórgos. Solstício de verão | Θερινό ηλιοστάσι.
Trad. Théo de Borba Moosburger. (n.t.), n. 7, v. 2, set. 2013, pp. 49-77.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141