PRÉVIA (n.t.) 22º

Doze poemas para Kaváfis
12 ποιήματα για τον Καβάφη

Giánnis Ritsos

O texto: Na coletânea bilíngue Gaveta de tradutor, publicada pelas Letras Contemporâneas, em 1996, José Paulo Paes recolhe algumas de suas traduções inéditas ou publicadas em livros ou revistas, nascidas, conforme ele próprio declara, ora do capricho pessoal, ora por solicitação de publicações, ora como resultado de oficinas de tradução. Embora apresente os autores em ordem cronológica, e das mais variadas épocas e línguas, as traduções reunidas na “miscelânea”não foram feitas em função de um esquema prévio, apenas são o resultado de seu ofício enquanto tradutor, por acumular, ao longo do tempo e do trabalho, traduções esparsas que vão sendo postergadas ou “engavetadas”. O livro reúne poetas da antiguidade aos tempos atuais, incluindo o grego Giánnis Ritsos, na seleção Doze poemas para Kaváfis (12 ποιήματα για τον Καβάφη), aqui reproduzida a modo de homenagem ao tradutor, ao lado de sua contraparte, o original.
Preparação dos originais: Roger Sulis, da (n.t.).
Texto traduzido: Em português: Paes, J. P. Gaveta de tradutor. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 1996, pp. 111-125. Em grego: Ρίτσος, Γ. 12 ποιήματα για τον Καβάφη. Αθήνα: Εκδόσεις Κέδρος, 1963

O autor: Giánnis Ritsos (1909-1990), poeta e tradutor grego, nasceu em Monemvasia, no Peloponeso. Considerado um dos cinco grandes poetas gregos do século XX, publicou mais de cem coleções poéticas, além de contos, obras teatrais, estudos, diários de cárcere e traduções. Ativista de esquerda e membro da resistência durante a Segunda Guerra, foi encarcerado em campos de concentração como dissidente político. Seu poema “Epitáfio” foi queimado publicamente aos pés da Acrópole e sua poesia banida. Foi laureado com o Prêmio Lênin da Paz e a Coroa Dourada das Noites de Poesia de Struga.

O tradutor: José Paulo Paes (1926-1998), poeta, tradutor e ensaísta brasileiro, nasceu em Taquaritinga/SP. Ao lado de sua carreira como poeta, crítico literário e editor, empreendeu um dos mais prolíficos projetos de tradução de sal época época, vertendo para o português autores de diversas línguas, como Dickens, Conrad, Kaváfis, Kazantzákis, Ritsos, Huysmans, Éluard, Hölderlin, Rilke, Ovídio, entre outros. Seu reconhecimento na área resultou em sua nomeação como Diretor da oficina de tradução de poesia no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Unicamp e na publicação de vários livros como Tradução, a Ponte Necessária (1990) e Gaveta de Tradutor (1991).



☞ RITSOS, Giánnis Doze poemas para Kaváfis | 12 ποιήματα για τον Καβάφη.
Trad. José Paulo Paes. (n.t.), n. 22, v. 1, jun. 2021, pp. 269-293.


© (n.t.) Revista Nota do Tradutor
ISSN 2177-5141