PRÉVIA (n.t.) 7º

Ismene | Ισμηνη
Giánnis Ritsos

O texto: Ismene é um dos mais encenados – e mais apreciados pelo público – dos dezessete monólogos dramáticos ou cênicos que compõem a “Quarta Dimensão”. Todos discorrem à guisa de revelação de um personagem, geralmente mítico, frente a um ouvinte silencioso. Neste monólogo é retomado o esboço mítico da Antígone de Sófocles, centrado numa ciografia de sua irmã, Ismene, da casa dos Labdácidas.
Texto traduzido: Ριτσος, Γ. Ποιήματα: Τέταρτη Διάσταση (1956-1972), τόμος στ’. Αθήνα: Κέδρος, 2001.

O autor: Giánnis Ritsos (1909-1990) nasceu no Peloponeso e é con-siderado com um dos cinco grandes poetas gregos do século XX. Publicou mais de cem coleções poéticas, além de contos, obras teatrais, estudos, diários de cárcere e traduções. Ativista de esquerda e membro da resistência durante a Segunda Guerra Mundial, foi encarcerado em campos de concentração nas ilhas de Limnos, Agios Efstratios, Samos, Makrónissos e Gyaros, como dissidente político. Seu poema “Epitáfio” foi queimado publicamente aos pés da Acrópole e sua poesia banida. Foi laureado com o Prêmio Lênin da Paz e a Coroa Dourada das Noites de Poesia de Struga.

O tradutor: Miguel Sulis é bacharel em letras (alemão e literaturas de língua alemã), mestre e doutor em literatura pela UFSC. É tradutor, professor de grego e dedica-se aos estudos da tradução. Para a (n.t.) já traduziu Epigramas, de Rufinos, Poemas Inacabados, de Kaváfis, e outro nascimento, de Forugh Farrokhzad.



☞ RITSOS, Giánnis. Ismene | Ισμηνη. Trad. Miguel Sulis.
(n.t.), n. 7, v. 2, set. 2013, pp. 141-179.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141