PRÉVIA (n.t.) 8º

A “literalidade” da tradução | La “letterarietà” della traduzione
Franco Fortini

O texto: Entre os dias 20 e 23 de novembro de 1989, Franco Fortini foi convidado por Vittorio Russo a dar um seminário sobre tradução literária no Instituto Italiano para os Estudos Filosóficos de Nápoles. Os seminários gravados e as notas escritas pelo autor estão conservados no arquivo “Franco Fortini” da Universidade de Siena, e foram em 2011 organizados por Maria Vittoria Tirinato e publicados pela editora Quodlibet sob o título Lezioni sulla traduzione. A aula aqui traduzida se trata da quarta, ou seja, a última lição do seminário, intitulada “A ‘literariedade’ da tradução”, em que Fortini aponta três períodos em que a tradução poética se torna mais evidente na Itália, destacando os escritores/tradutores que realizaram tal tarefa, assim como os escritores estrangeiros que eram mais traduzidos entre os anos 20 e os anos 70, no contexto italiano.
Texto traduzido: Fortini, Franco. “La ‘letterarietà’ della traduzione”. In: Lezioni sulla traduzione. A cura di Maria Vittoria Tirinato. Macerata: Quodlibet, 2011, pp. 159-166.

O autor: Poeta, crítico literário, ensaísta e tradutor, Franco Fortini (1917-1994) exerceu uma forte atividade intelectual no panorama cultural do século XX. Graduado em Letras e Direito, foi expulso do ambiente acadêmico pela organização universitária fascista, seguindo para Suíça, onde se uniu ao grupo dos “partigiani” da Valdossola. Em 1945 retornou a Milão, na Itália, onde se tornou redator do “Politecnico”. Escreveu para revistas como “Officina”, “Quaderni Rossi” e “Manifesto”, sendo vasta sua produção literária. Fortini traduziu textos de Proust, Brecht, Simone Weil, Goethe, Éluard, André Gide, Flaubert, Kafka. Uma seleção de suas traduções poéticas foi publicada no volume Il ladro di ciliege e altre versioni di poesia (1982, Einaudi).

O tradutor: Davi Pessoa Carneiro é professor adjunto de língua e literatura italiana da UERJ, autor de Terceira Margem: Testemunha, Tradução (Editora da Casa). Traduziu A razão dos outros e Ou de um ou de nenhum (Lumme Editor), de Pirandello, Georges Bataille: filósofo (Edufsc), de Franco Rella e Susanna Mati, Desgostos (Edufsc) e Ligação Direta (Edufsc, 2011), de Mario Perniola. Para a (n.t.) já traduziu Pier Palo Pasolini e Tommaso Landolfi.



☞ FORTINI, Franco. A “literalidade” da tradução | La “letterarietà” della traduzione.
Trad. Davi Pessoa Carneiro. (n.t.), n. 8, v. 1, mar. 2014, pp. 247-259.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141