PRÉVIA (n.t.) 8º

Amiel e o canibal | Amiel şi canibalul
Ciprian Vălcan

O texto: Os aforismos aqui selecionados constam do volume Amiel şi canibalul e constituem o mais recente material ficcional publicado por Ciprian Vălcan. Numa singular mescla de ironia, erudição, denúncia, e um humor por vezes violento, essas intensas pílulas nos levam a uma reflexão sobre o nosso tempo e o nosso papel no mundo. O incansável assombro do autor diante da existência só teria como gerar aforismos, soluços literários de altíssima consistência, quiçá influenciados na forma pelo também filósofo e romeno Emil Cioran, de cuja obra Ciprian Vălcan é um dos maiores especialistas na atualidade.
Texto traduzido: Vălcan, Ciprian. Amiel şi canibalul. Cartea Românească: Bucareste, 2013.

O autor: Ciprian Vălcan nasceu em 1973, na cidade romena de Arad, próxima à fronteira húngara. Formou-se em Filosofia em Timişoara, é Mestre em Filosofia pela Sorbonne de Paris, Doutor em Filosofia pela Universidade Babeş-Bolyai de Cluj-Napoca e pela Universidade de Timişoara, Doutor em História Cultural pela École Pratique des Hautes Études de Paris e atualmente professor universitário na Faculdade de Direito da Universidade Tibiscus de Timişoara, onde é também Vice-Reitor. Além de ficção, da qual os presentes aforismos dão testemunho, Vălcan é também autor de uma consistente obra científica no campo do pensamento, colaborando ativamente em inúmeras revistas romenas e estrangeiras com estudos, ensaios e entrevistas.

O tradutor: Fernando Klabin, paulistano, morou 16 anos na Romênia. Além de já ter traduzido textos dos Irmãos Grimm, Arthur Koestler, Robert Graves, Georg Trakl e outros, tem procurado difundir no Brasil obras representativas do pensamento e da cultura romenos. Nesse contexto, traduziu As seis doenças do espírito contemporâneo (Record), de Constantin Noica, Senhorita Christina (Tordesilhas), de Mircea Eliade, Nos cumes do desespero (Hedra) de Emil Cioran, Acontecimentos na irrealidade imediata (Cosac Naify) de Max Blecher e A Barca de Caronte (É Realizações) de Lucian Blaga. Para a (n.t.) já traduziu Max Blecher, George Bacovia e Urmuz.



☞ VĂLCAN, Ciprian. Amiel e o canibal | Amiel şi canibalul.
Trad. Fernando Klabin. (n.t.), n. 8, v. 1, mar. 2014, pp. 206-245.


© (n.t.) Revista Literária em Tradução
ISSN 2177-5141